Você está ouvindo: "Al Green - For The Good Times (espere até 20 seg - música toca automaticamente)"

PAPIROS DE ALEXANDRIA - UOL Blog --

Não está pronta para receber de bom grado

A confirmação de tudo que sempre esperou.

Não está preparada para recolher os louros,

Das glórias que aguarda e que nunca virão.

Não, nem todas as suas vontades hão de ser atendidas,

Nem mesmos aqueles mais fúteis desejos

Que tanto nos confortam em tardes quaisquer.

Partindo, escolheu o seu mais triste caminho,

Pois jamais saberá que todo este carinho

É a verdadeira conquista que sempre buscou.



Escrito por Luciano às 04:15:54
[] [envie esta mensagem]



Eu fujo, você chega,

Eu me calo, vc discorre,

Eu presto atenção e vc nem sabe

O quanto quis estar aqui com você.

Na verdade o que faço

É por desejo de amor de acolhimento,

De entrega desarmada, de saudade confortada,

Amor, que é amor maior, por muito tempo.

Porque é assim: uma entrega exagerada,

Um peito pulsando forte,

O aguardo de uma resposta que nunca virá.

Fomos iguais, mas nunca seremos os mesmos, novamente.



Escrito por Luciano às 02:24:25
[] [envie esta mensagem]



Eu espero.

Espero que a paz impeça

A turbulência exagerada,

Que o olhar perdido foque algo pra posteridade.

Eu espero.

Espero que chegadas anulem partidas,

Que mãos não se ergam em despedidas,

Que minha vontade, mais do que vontade,

Prevaleça na intenção de te abraçar.

Eu espero.

Espero que a presença confunda a ausência,

Que amor seja amor sempre no outono,

Que somente nos casos mais tristes de abandono,

É que eu deixaria de te amar..



Escrito por Luciano às 00:27:00
[] [envie esta mensagem]



Assim são os dias,

Uma leva de acontecimentos

Quando nada se espera.

Quando é chegada a hora de reciclar a vida,

De eliminar pequenas doses de tristeza,

De sorver grandes gotas de alegria.

Sentir paz, criar paz, ser paz...

Assim são realmente os dias,

Alguns dedos tocando o céu,

Um abraço que se dá em si mesmo,

Uma contemplação do amor que,

Uma vez sob à sombra do abandono,

Devolve agora ao mundo descanso e ressurreição.



Escrito por Luciano às 04:58:32
[] [envie esta mensagem]



Simple Man

Pela eira, pela beira, pelos caminhos lá fora

Busco a verdade - maior de todas as mentiras.

Passo do quarto pra sala... a cozinha precisa de tinta...

Rabisco pensamentos incomuns enquanto a vida me atravessa..

Nunca quis tanto, mas sempre quis você.



Escrito por Luciano às 22:23:12
[] [envie esta mensagem]



Não sei expressar a alegria que tive ao reencontrar um texto que li na minha infância

e que só agora, depois de anos, consegui achá-lo. Ele representa muito das coisas que hoje penso a respeito da vida, como ela é ou como deveria ser...

Matemos nossa fome de ser gente!!!

Atrás do balcão, o rapaz de cabeça pelada e avental olha o crioulão de roupa limpa e remendada, acompanhado de dois meninos de tênis branco, um mais velho e outro mais novo, mas ambos com menos de dez anos.

Os três atravessam o salão, cuidadosa mas resolutamente, e se dirigem para o cômodo dos fundos, onde há seis mesas desertas.

O rapaz de cabeça pelada vai ver o que eles querem. O homem pergunta em quanto fica uma cerveja, dois guaranás e dois pãezinhos.

– Duzentos e vinte.

O preto concentra-se, aritmético, e confirma o pedido.

– Que tal o pão com molho? – sugere o rapaz.

– Como?

– Passar o pão no molho da almôndega. Fica muito mais gostoso.

O homem olha para os meninos.

– O preço é o mesmo – informa o rapaz.

– Está certo.

Os três sentam-se numa das mesas, de forma canhestra, como se o estivessem fazendo pela primeira vez na vida.

O rapaz de cabeça pelada traz as bebidas e os copos e em seguida, num pratinho, os dois pães com meia almôndega cada um. O homem e (mais do que ele) os meninos olham para dentro dos pães, enquanto o rapaz cúmplice se retira.

Os meninos aguardam que a mão adulta leve solene o copo de cerveja até a boca, depois cada um prova o seu guaraná e morde o primeiro bocado do pão.

O homem toma a cerveja em pequenos goles, observando criteriosamente o menino mais velho e o menino mais novo absorvidos com o sanduíche e a bebida.

Eles não têm pressa. O grande homem e seus dois meninos. E permanecem para sempre, humanos e indestrutíveis, sentados naquela mesa.

(FESTA - WANDER PIROLI)



Escrito por Luciano às 19:53:23
[] [envie esta mensagem]



Das vezes em que me nutri em seus abraços,

Das chances que perdi com seus impulsos,

Dos dias em que me deixaste sem indulto...

No amor arado e não cultivado, na palavra pensada e não proferida,

No abraço não dado e sufocado em toda a vida...

Um tempo sem regresso; abandono que não se conforma..



Escrito por Luciano às 01:19:33
[] [envie esta mensagem]



N I G H T F L Y

Minha vida, essa sim pula o muro dos anos, atravessa o quintal dos tempos,

Constrói nos canteiros dos sonhos. Repousa no telhado dos desejos inalterados,

Onde estrelas testemunham a gênese das tantas vidas que viverei.

Trago comigo tudo o que existe lá fora;

E no espaço, flutuam as coisas que existem aqui, dentro de mim.



Escrito por Luciano às 23:42:53
[] [envie esta mensagem]



E agora, que faço com esta saudade impregnada,

Que me bole sem tempo, que me vence sem glória,

Que me joga pra dentro e pra fora de mim?

Que faço com esta dor exagerada,

Que nasce da espera, que não se completa,

Que em braços estranhos se afasta, por fim?

Que faço com este adeus presenteado,

Que era sem tempo, que ainda vigora,

Que jamais se despede porque faz parte de mim?

* FOTO: ANNA RIGATO



Escrito por Luciano às 13:10:46
[] [envie esta mensagem]



 

E é assim... Dessa maneira é que me encontro com você todas as noites...

No sono que precede a lembrança, no silêncio que percebe a ausência...

Todas as noites.. Veladas de saudade exagerada, afastadas de presença consumida.

Insistentes em amor, por toda a vida...



Escrito por Luciano às 00:20:43
[] [envie esta mensagem]



[ ver mensagens anteriores ]





Meu perfil
BRASIL, Centro-Oeste, CAMPO GRANDE, CENTRO, Homem, de 26 a 35 anos, English, French, Cinema e vídeo, Música
MSN - lucianodeaguiar@hotmail.com



BREVE RESUMO 

LUCIANO VIEIRA - Escritor, Mestre em Literatura e Estudos Culturais, Especialista em Ciências da Linguagem/Estudos Literários. Jornalista e Produtor Cultural. Produzindo textos desde 1994, há 9 anos possui o "PAPIROS".

 

Histórico
01/07/2015 a 31/07/2015
01/09/2013 a 30/09/2013
01/07/2013 a 31/07/2013
01/05/2013 a 31/05/2013
01/12/2012 a 31/12/2012
01/08/2011 a 31/08/2011
01/05/2011 a 31/05/2011
01/03/2011 a 31/03/2011
01/06/2010 a 30/06/2010
01/05/2010 a 31/05/2010
01/04/2010 a 30/04/2010
01/03/2010 a 31/03/2010
01/02/2010 a 28/02/2010
01/01/2010 a 31/01/2010
01/11/2009 a 30/11/2009
01/09/2009 a 30/09/2009
01/08/2009 a 31/08/2009
01/06/2009 a 30/06/2009
01/05/2009 a 31/05/2009
01/04/2009 a 30/04/2009
01/02/2009 a 28/02/2009
01/01/2009 a 31/01/2009
01/12/2008 a 31/12/2008
01/11/2008 a 30/11/2008
01/10/2008 a 31/10/2008
01/09/2008 a 30/09/2008
01/08/2008 a 31/08/2008
01/06/2008 a 30/06/2008
01/05/2008 a 31/05/2008
01/04/2008 a 30/04/2008
01/03/2008 a 31/03/2008
01/01/2008 a 31/01/2008
01/12/2007 a 31/12/2007
01/10/2007 a 31/10/2007
01/09/2007 a 30/09/2007
01/08/2007 a 31/08/2007
01/07/2007 a 31/07/2007
01/06/2007 a 30/06/2007
01/05/2007 a 31/05/2007
01/04/2007 a 30/04/2007
01/03/2007 a 31/03/2007
01/02/2007 a 28/02/2007
01/11/2006 a 30/11/2006
01/10/2006 a 31/10/2006
01/09/2006 a 30/09/2006
01/08/2006 a 31/08/2006
01/07/2006 a 31/07/2006
01/06/2006 a 30/06/2006
01/05/2006 a 31/05/2006
01/04/2006 a 30/04/2006
01/03/2006 a 31/03/2006
01/02/2006 a 28/02/2006


Votação
Dê uma nota para meu blog


Outros sites
Para Ler a Vida
- O Pequeno Milagre
- Blog da Mulher Diferente
- Pensamentos, Devaneios e Fotos
- Maça Envenenada
- Resposta em Branco
- Poesias, músicas, poemas, crônicas, contos...
- De Ponta Cabeça
Enfim Blogamos


BLOG DO GALVÃO Free Image Hosting at www.ImageShack.us
Clique na imagem para mais detalhes