Você está ouvindo: "Al Green - For The Good Times (espere até 20 seg - música toca automaticamente)"

PAPIROS DE ALEXANDRIA - UOL Blog --

É Luciano, não adianta se esconder.. Vc tá ficando mais velho mesmo....kkk

Parabéns, cara! Vc é 10!!!

Ass.: EU MESMO, ORA BOLAS!!



Escrito por Luciano às 19:31:37
[] [envie esta mensagem]



Solitária Luz de um Homem que Andava Só (e não solitário)

Ele percorria o deserto como se nada mais houvesse nos lugares por onde um dia passou. Não havia nenhum sinal de cansaço, desânimo ou qualquer forma de desgate que pudesse levá-lo a desistir de seu objetivo. Algum propósito (até então desconhecido) é que o fazia caminhar silencisoamente durante dias, esperando encontrar alguém que pudesse surgir entre as grandes colunas de areia, que sempre eram levadas de um lado ao outro pelo vento. Que lhe trouxesse respostas que agora talvez só pudessem ser dadas por uma bússola. À noite, pelo menos, apesar de gostar de observar as constelações, de nada sabia sobre leituras de latitudes e longitudes acima do horizonte. Sua vida agora era apenas conjugada no verbo "caminhar".

Seus dias resumiam-se nos mais finos gestos de silêncio, nas mais amargas formas de obstinação, no mais claro intento de continuar. Apenas lhe servia de consolo o fato de que havia um limiar existente entre a noite e o dia, que lhe salvaguardava de qualquer forma de aniquilamento. As noites eram muito más com ele. Mesmo sob a luz de um sol estorricante (que ora lhe enchia de esperanças, ora o queimava em demasia), ele preferia não conservar-se entegue ao sono, tomando o quanto antes a sua rota. A rota dos que sempre estão fugindo.



Escrito por Luciano às 01:53:55
[] [envie esta mensagem]



Trechos publicáveis de uma pessoa impublicável

Não houve uma hora específica ou uma preparação. De modo frio e unilateral ela tirou as mãos do papel e nunca mais voltou a escrever. As notícias que se escutavam eram de que ela escrevia coisas tão certas que as suas próprias verdades doíam em si mesma. Mais do que ela podia suportar. Talvez não houvesse mais como sustentar tamanho sofrimento. Difícil imaginar que ela volte a ensaiar um bilhete, uma carta ou utopicamente o livro que começara e que agora estava sob a poeira da escrivaninha.

Mesmo assim, ela precisava libertar mais alguns alentos. Basicamente ela estava vendo a sua vida novamente ser apresentada a sua frente e jogada em sua cara, mais uma vez. Após nove, anos ela pôde reconhecer em sua vida muitas idéias que já havia pensado, outras que havia abandonado, tendo que viver de novo com uma angústia e uma ansiedade, que fez questão de deixá-las de lado para não a atropelarem...

Ela supunha não ser capaz de sobreviver à idéia de ter que se dar por satisfeita com as situações que a vida ia lhe trazendo, ou ter de chegar num instante dessa vida em que ela teria que olhar para trás apenas se lamentando pelas coisas que jamais descobriu, de como teriam sido se tivesse feito diferente.

 

Como se não bastasse, vivia de novo uma história parecida, distinguida apenas pela frieza de sua parte em relação aos mais recentes acontecimentos...

 

Porém, mesmo que tentassem supor qualquer coisa a seu respeito, para ela ainda era difícil não sentir saudade dos momentos em que se encontrava só com os seus papéis. Era um vício, um jogo de azar, um cigarro que se fuma e se diz ser o último a ser tragado antes de decidir parar de vez. Aposentar-se, de fato, era uma situação com a qual estava aprendendo a viver. Acostumar-se. Contentar-se... Apascentar apenas em si todas as angústias do mundo. Ela não podia repartir com mais ninguém...



Escrito por Luciano às 15:37:42
[] [envie esta mensagem]



BEM-VINDO. VOCÊ ESTÁ EM ALEXANDRIA.

Bem, antes de qualquer coisa, gostaria de explicar o motivo do nome deste blog. Primeiro: sou fascinado pelo EGITO! Segundo: há um bom tempo que não escrevo mais nada, e tenho quase certeza de que meus últimos textos foram queimados juntos com os papiros da BIBLIOTECA DE ALEXANDRIA.

Um provérbio africano diz que "quando um homem morre, é como se uma biblioteca inteira se incendiasse". E acho que é isso, não consigo compreender a idéia de que palavras e pessoas desapareçam com o tempo. Papéis queimados, histórias de gente, esquecidas com o avançar dos anos... Por que sermos "eternos"? Por que não? Quem se lembrará de você? Quem te esquecerá?

Em 2003 foi iniciado um projeto no Egito para reconstruir pelo menos uma parte do que teria sido essa grande biblioteca. E acho que acabei pegando carona nessa história. Como a biblioteca de agora de nada se parece com a de antes, meus textos também fazem o mesmo percurso. Espero que por aqui possamos desvendar muitas coisas sobre nossas vidas, a arte, cinema, música, história, amor; coisas de passagem, de paragem, alegrias, incertezas e todos os segredos incertos e inacabados dos homens...

Abraços,

O Autor

 



Escrito por Luciano às 01:48:42
[] [envie esta mensagem]



[ ver mensagens anteriores ]





Meu perfil
BRASIL, Centro-Oeste, CAMPO GRANDE, CENTRO, Homem, de 26 a 35 anos, English, French, Cinema e vídeo, Música
MSN - lucianodeaguiar@hotmail.com



BREVE RESUMO 

LUCIANO VIEIRA - Escritor, Mestre em Literatura e Estudos Culturais, Especialista em Ciências da Linguagem/Estudos Literários. Jornalista e Produtor Cultural. Produzindo textos desde 1994, há 9 anos possui o "PAPIROS".

 

Histórico
01/07/2015 a 31/07/2015
01/09/2013 a 30/09/2013
01/07/2013 a 31/07/2013
01/05/2013 a 31/05/2013
01/12/2012 a 31/12/2012
01/08/2011 a 31/08/2011
01/05/2011 a 31/05/2011
01/03/2011 a 31/03/2011
01/06/2010 a 30/06/2010
01/05/2010 a 31/05/2010
01/04/2010 a 30/04/2010
01/03/2010 a 31/03/2010
01/02/2010 a 28/02/2010
01/01/2010 a 31/01/2010
01/11/2009 a 30/11/2009
01/09/2009 a 30/09/2009
01/08/2009 a 31/08/2009
01/06/2009 a 30/06/2009
01/05/2009 a 31/05/2009
01/04/2009 a 30/04/2009
01/02/2009 a 28/02/2009
01/01/2009 a 31/01/2009
01/12/2008 a 31/12/2008
01/11/2008 a 30/11/2008
01/10/2008 a 31/10/2008
01/09/2008 a 30/09/2008
01/08/2008 a 31/08/2008
01/06/2008 a 30/06/2008
01/05/2008 a 31/05/2008
01/04/2008 a 30/04/2008
01/03/2008 a 31/03/2008
01/01/2008 a 31/01/2008
01/12/2007 a 31/12/2007
01/10/2007 a 31/10/2007
01/09/2007 a 30/09/2007
01/08/2007 a 31/08/2007
01/07/2007 a 31/07/2007
01/06/2007 a 30/06/2007
01/05/2007 a 31/05/2007
01/04/2007 a 30/04/2007
01/03/2007 a 31/03/2007
01/02/2007 a 28/02/2007
01/11/2006 a 30/11/2006
01/10/2006 a 31/10/2006
01/09/2006 a 30/09/2006
01/08/2006 a 31/08/2006
01/07/2006 a 31/07/2006
01/06/2006 a 30/06/2006
01/05/2006 a 31/05/2006
01/04/2006 a 30/04/2006
01/03/2006 a 31/03/2006
01/02/2006 a 28/02/2006


Votação
Dê uma nota para meu blog


Outros sites
Para Ler a Vida
- O Pequeno Milagre
- Blog da Mulher Diferente
- Pensamentos, Devaneios e Fotos
- Maça Envenenada
- Resposta em Branco
- Poesias, músicas, poemas, crônicas, contos...
- De Ponta Cabeça
Enfim Blogamos


BLOG DO GALVÃO Free Image Hosting at www.ImageShack.us
Clique na imagem para mais detalhes