Você está ouvindo: "Pink Floyd - Lost for Words (espere até 20 seg - música toca automaticamente)"

PAPIROS DE ALEXANDRIA - UOL Blog --

Nesse mar indizível onde me encontro, a pergunta que fica é: até onde tudo isso é fuga? Até onde tudo isso é atracagem? (Luciano Vieira).



Escrito por Luciano às 23:16:49
[] [envie esta mensagem]



Poema do amor sem condições (Distração)



Que minha intuição não se abstraia e da tal dimensão, que essa não caia;
Que o sagrado venha, me abrace, visite e não saia;
Que o meu sorriso apareça e então não me traia;
Que a esperança transcorra e não me distraia
com coisas que não preciso saber.
Pois a fé, essa sim, que jamais se retraia,
e que do meu canto e desejo nada se extraia
a não ser o amor, a paz a esperança e o bem querer....



Escrito por Luciano às 23:40:18
[] [envie esta mensagem]



MAMBO  TANGO

Nesta margem do mundo, o que não é represa, é baldio.

Acredito ter visto uma luz no outro lado do rio...

Rema... Rema.. Rema...

                                                                                                         (Jorge Drexler)



Escrito por Luciano às 01:15:22
[] [envie esta mensagem]



AMOROSAMENTE


Se eu explico, se eu replico, se contradigo a indireta,

se o cálice seca, se o caule resseca, eu vou com tudo.

Ainda que tudo se despedace em breves sensações.

E se me faço, e se me refaço, e se me desfaço,

e se trespasso os limites do coração...

Mas deixo assim, pois esse foi o meu dia e, quem diria,

lindamente atravessado de emoção...



Escrito por Luciano às 23:54:20
[] [envie esta mensagem]



POEMA PRA VC COMPLETAR

E mesmo assim eu suporto coisas

E mesmo assim eu levo tapas

E mesmo assim eu vejo a nata

da vida, que se refaz

E mesmo assim eu vou em frente

E mesmo assim tolero gentes

E mesmo assim eu pulo tantos carnavais

Melhor assim, pois vou no mundo

Quem sabe assim, bem lá no fundo

Eu me convença mais e mais

De que o melhor é viver de tudo

Que sem você é um absurdo

Querer sobreviver e não...

 



Escrito por Luciano às 02:00:57
[] [envie esta mensagem]



MATA-BORRÃO


Que borrem de batons no rosto todas as cores de amores do mundo.
Que mirem as bocas clandestinas, com sentimentos mais profundos.
Que suguem as línguas mas não lambam os prantos.
Que busquem na certeza do amor a incerteza do espírito e pronto!


Escrito por Luciano às 01:21:24
[] [envie esta mensagem]



"É UMA PENA QUE ELA NÃO VÁ VIVER MAS, AFINAL, QUEM VIVE?" (BLADE RUNNER)




Escrito por Luciano às 02:43:49
[] [envie esta mensagem]



ALI, WALY!


O melhor poema é o contrapoema.

É a voz que não se ouve,

que não se cala,

Que grita em nós nós velozes.

O poema melhor que "é"

transfigura-se substancialmente

numa "equivocância" de si mesmo.

Que te entrega aos surtos contidos,

te desmascara os silêncios

assumidamente imprecisos,

que dizem nada de mim muito menos de você.

O melhor poema não é sequer poema

nem mesmo é melhor.

O melhor é contravir

o mundo desejoso

de insipiência.

 



Escrito por Luciano às 00:24:34
[] [envie esta mensagem]



DESTOANTE

Quanto tempo me falta

Pra entender

Que já não cabe mais a presença

Quando o que se tem é somente solidão?

Quanto tempo mais ficarei no aguardo

De sorrisos gratuitos,

Cheios de carinho e sinceridade,

Da mão que afaga sem ferir,

E que se estende

Pra alcançar meu coração?

Quanto tempo mais

Deixarei que o amor

Trate de se afastar de mim mesmo,

À medida que me entrega a você?

 



Escrito por Luciano às 00:29:29
[] [envie esta mensagem]



 

stella by starlight

Te amo.
De um modo tão grande,
De uma maneira tão irracional
que mal cabe em mim.
Te amo.
Na ausência de palavras mal sentidas,
no extrapolamento de "quereres" mal vividos,
no sumo extraído do "mim" sem "você".
Te amo.
Por querer provocar
o que de mais vil existe em mim,
o que de mais exacerbado
subsiste em meu coração...
Te amo.
Por amar, incomensuravelmente, sem medidas,
por sofrer, covardemente, com despedidas..
Por te amar, de fato, por convenção...



Escrito por Luciano às 01:29:09
[] [envie esta mensagem]



REQUISIÇÃO

 

Minha vida é reta e seca. Vazia.

Desprovida de palavras e de presenças.

De espectros e espantos,

De sustos e abandonos.

De seres desejosos de amor

(Vida feita de mim sem você).

Essa vida,

No pulsar de outras vidas,

Faz tanto rir quanto chorar.

Aguarda você, sempre você.

E nas horas de fino sono,

Requisita sua presença

Para em meus braços repousar...



Escrito por Luciano às 19:22:32
[] [envie esta mensagem]



oUtRo NaCo

Tenho engolido o tempo, um bom naco de esperança;

Tenho treinado um tanto, suficiente para uma dança;

Tenho lixado os cantos das arestas da lembrança;

Tenho permutado os prantos pelas bem-aventuranças,

(Mascarando o tédio com um punhado de remédios...).

Tenho entorpecido o corpo de sorriso e despautério;

Tenho me calado, e calado permaneço sério;

Tenho me recolhido e, em silêncio, compreendo o mistério

Desproposital que subsiste em sobreviver.

Pois o tempo, nunca se afasta;

As faltas, jamais se eximem;

Mas o amor, pois então, descomprime

O lado mais vil de qualquer coração...



Escrito por Luciano às 19:26:32
[] [envie esta mensagem]



Copa de 82 - Lembro do tempo do meu uniforme canarinho surrado, short curto e camisa apertada, um lado da gola que nunca assentava....Tempo em que um moleque, entretido nas tardes tão lindas, via fogos de artifício tilintarem no céu sem ele nem mesmo saber o porquê. Tempo de "Falcões" que alçavam voos altíssimos, de barbudos sacados da Mitologia, como Sócrates, que vinham buscar um "Galinho" que só queria ciscar em quintal alheio... Tempo de um certo "Telê" que viamos pela "telê" e que, num passe de mágica, nos "tele"transportava a um mundo repleto de raça, vitórias e comprometimento. Um tempo ainda de armas pelo país, mas de almas jorradas pelo gramado. Um tempo em que não ganhamos nada dentro de campo, mas que nos deu tudo o que precisávamos para hoje aportarmos nas linhas traçadas pela vida. Um sentimento de honestidade, bem maior que este maquiado, que agora engolimos. Essa falsa idéia patriota de conveniência, que desaparece mas que reaparece, indubitavelmente, a cada 4 anos...



Escrito por Luciano às 23:04:28
[] [envie esta mensagem]



Assim que o amor entrou no meio, o meio virou amor
O fogo se derreteu, o gelo se incendiou
E a brisa que era um tufão
Depois que o mar derramou, depois que a casa caiu
O vento da paz soprou

Clareou, refletiu, se cansou do ódio e viu que o sonho é real
E qualquer vitória é carnaval, carnaval, carnaval
Muito além da razão, bate forte emoção, ilusão que o céu criou
Onde apenas o meu coração amará, amará

O amor não se tem na hora que se quer, ele vem no olhar
Sabe ser o melhor na vida e pede bis quando faz alguém feliz

Vem aqui, vem viver, não precisa escolher os jardins do nosso lar
Preparando a festa pra sonhar, pra sonhar, pra sonhar
Faça chuva, vem o sol, em comum o futebol deu você e o nosso amor
Convidando as mágoas pra cantar, pra cantar, pra cantar

O amor não se tem na hora que se quer, ele vem no olhar
Sabe ser o melhor na vida e pede bis quando faz alguém feliz

                                                                                                            (Marcelo Camelo - Los Hermanos)



Escrito por Luciano às 01:30:04
[] [envie esta mensagem]



NANANINANÃO

O que fica,
É o que não fica,
Não jaz,
Nem permanece;
Sequer sobrou.
Não se desprende,
Não compreende,
Desimpregna.
Se sentimos,
Logo coagimos
E entregamos
À imensidão.
É o que nos faz ser,
Sem nunca ter sido.
Porque amor,
O mais tenro amor,
Não é feito de “não”.

(Somente acontece, sem explicação).

                                                                                          (Campo Grande-MS)



Escrito por Luciano às 01:19:17
[] [envie esta mensagem]



[ ver mensagens anteriores ]





Meu perfil
BRASIL, Centro-Oeste, CAMPO GRANDE, CENTRO, Homem, de 26 a 35 anos, English, French, Cinema e vídeo, Música
MSN - lucianodeaguiar@hotmail.com



BREVE RESUMO 

LUCIANO VIEIRA - Escritor, Mestre em Literatura e Estudos Culturais, Especialista em Ciências da Linguagem/Estudos Literários. Jornalista e Produtor Cultural. Produzindo textos desde 1994, há 9 anos possui o "PAPIROS".

 

Histórico
01/06/2016 a 30/06/2016
01/07/2015 a 31/07/2015
01/09/2013 a 30/09/2013
01/07/2013 a 31/07/2013
01/05/2013 a 31/05/2013
01/12/2012 a 31/12/2012
01/05/2012 a 31/05/2012
01/08/2011 a 31/08/2011
01/05/2011 a 31/05/2011
01/03/2011 a 31/03/2011
01/06/2010 a 30/06/2010
01/05/2010 a 31/05/2010
01/04/2010 a 30/04/2010
01/03/2010 a 31/03/2010
01/02/2010 a 28/02/2010
01/01/2010 a 31/01/2010
01/11/2009 a 30/11/2009
01/09/2009 a 30/09/2009
01/08/2009 a 31/08/2009
01/06/2009 a 30/06/2009
01/05/2009 a 31/05/2009
01/04/2009 a 30/04/2009
01/02/2009 a 28/02/2009
01/01/2009 a 31/01/2009
01/12/2008 a 31/12/2008
01/11/2008 a 30/11/2008
01/10/2008 a 31/10/2008
01/09/2008 a 30/09/2008
01/08/2008 a 31/08/2008
01/06/2008 a 30/06/2008
01/05/2008 a 31/05/2008
01/04/2008 a 30/04/2008
01/03/2008 a 31/03/2008
01/01/2008 a 31/01/2008
01/12/2007 a 31/12/2007
01/10/2007 a 31/10/2007
01/09/2007 a 30/09/2007
01/08/2007 a 31/08/2007
01/07/2007 a 31/07/2007
01/06/2007 a 30/06/2007
01/05/2007 a 31/05/2007
01/04/2007 a 30/04/2007
01/03/2007 a 31/03/2007
01/02/2007 a 28/02/2007
01/11/2006 a 30/11/2006
01/10/2006 a 31/10/2006
01/09/2006 a 30/09/2006
01/08/2006 a 31/08/2006
01/07/2006 a 31/07/2006
01/06/2006 a 30/06/2006
01/05/2006 a 31/05/2006
01/04/2006 a 30/04/2006
01/03/2006 a 31/03/2006
01/02/2006 a 28/02/2006


Votação
Dê uma nota para meu blog


Outros sites
Para Ler a Vida
- O Pequeno Milagre
- Blog da Mulher Diferente
- Pensamentos, Devaneios e Fotos
- Maça Envenenada
- Resposta em Branco
- Poesias, músicas, poemas, crônicas, contos...
- De Ponta Cabeça
Enfim Blogamos


BLOG DO GALVÃO Free Image Hosting at www.ImageShack.us
Clique na imagem para mais detalhes